Páginas

Bem-vindos...

Vejo a chuva cair... o vento soprar... o sol entra pela minha janela... as nuvens passam. Tudo passa... E virão novos e bons tempos...

Bem-vindos...!

Veo la lluvia caer... el viento soplar... El sol entra por mi ventana y las nubes pasan... Todo pasa... Y vendrán nuevos y buenos tiempos...

¡Bienvenidos...!

(Alma Inquieta)

1 de novembro de 2009



¡Qué afortunada soy…!





Talentosa, sorprendente, impar, arrebatadora, ¡tanto se puede decir de Mariza!

Mariza es hoy la voz más grande de la música portuguesa en el mundo.

Su pasión por las palabras de poetas haz que sea imposible quedarse indiferente convirtiendo la experiencia de verla y escucharla en algo verdaderamente extraordinario.

Actuó en los más famosos palcos nacionales e internacionales y consiguió consecutivos premios en su aún corta pero ya sólida carrera. Va en su cuarto álbum de originales editado y pleno de éxito. Mariza subió al palco del Coliseu de Porto para la presentación del álbum TERRA.

La afluencia a la taquilla superó todas las expectativas, obligando mismo a un concierto extra, que agoto muy rápidamente.

¡Yo tuve el privilegio de asistir, el pasado jueves, a un fabuloso espectáculo!

¡Fue un viaje inolvidable por el alma de nuestra gente!

¿Silencio que se va oír el fado? ¡No!

¡Silencio que se va escuchar Mariza!




Beso de nostalgia

Olas sagradas del Tajo
Déjame besar tus aguas
Déjame darte un beso
Un beso de angustia
Un beso de nostalgia
Para llevar al mar
y el mar a mi tierra.


En tus olas cristalinas
Déjame darte un beso
En tu boca de señorita
Déjame darte un beso, óh Tajo
Un beso de angustia
Un beso de nostalgia
Para llevar al mar
y el mar a mi tierra.


Mi tierra es aquella pequeñita
Es Cabo Verde tierra mía
Aquella que en el mar parece niña
Es hija del océano
Es hija del cielo
Tierra de mi madre
Tierra de mis amores.


Bêjo Di Sodade

Onda sagrada di Tejo
Dixám'bejábu bô água
Dixám'dábu um beijo
Um bêjo di mágoa
Um bêjo di sodadi
Pá bô levá mar,
pá mar leval'nha terra.


Na bôs onda cristalina
Dixám'dábu um beijo
Na bô boca di mimina
Dixám'dábu um beijo óh Tejo
Um bêjo di mágoa
Um bêjo di sodadi
Pá bô levá mar,
pá mar leval'nha terra.


Nha terra ê quêl piquinino
É Cabo Verde, quêl quê di meu
Terra que na mar parcê minino
É fidjo d'oceano
É fidjo di céu
Terra di nha mãe
Terra di nha cretcheu.




Talentosa, surpreendente, ímpar, arrebatadora, tanto se pode dizer de Mariza!

Mariza é hoje a voz mais significativa da música portuguesa em todo o mundo.

A sua paixão pelas palavras de poetas torna impossível ficar-lhe indiferente tornando a experiência de a ver e ouvir em algo de verdadeiramente extraordinário. 

Tem actuado nos mais famosos palcos nacionais e internacionais e arrecadado consecutivos prémios na sua ainda curta mas já sólida carreira. 

Com quatro álbuns de originais editados e plenos de sucesso, Mariza subiu ao palco do Coliseu do Porto para apresentação do álbum TERRA.

A afluência às bilheteiras superou todas as expectativas, obrigando mesmo a um concerto extra, que esgotou muito rapidamente.

Eu tive o privilégio de assistir, na passada quinta-feira, a um desses fabulosos espectáculos!

Foi uma viagem inesquecível pela alma do nosso povo!

Silêncio que se vai ouvir o fado? Não!

Silêncio que se vai ouvir Mariza!




Beijo de Saudade

Ondas sagradas do Tejo
Deixa-me beijar as tuas águas
Deixa-me dar-te um beijo
Um beijo de mágoa
Um beijo de saudade
Para levar ao mar
e o mar à minha terra.


Nas tuas ondas cristalinas
Deixa-me dar-te um beijo
Na tua boca de menina
Deixa-me dar-te um beijo, óh Tejo
Um beijo de mágoa
Um beijo de saudade
Para levar ao mar
e o mar à minha terra.


Minha terra é aquela pequenina
É Cabo Verde terra minha
Aquela que no mar parece criança
É filha do oceano
É filha do céu
Terra da minha mãe
terra dos meus amores.


Bêjo Di Sodade

Onda sagrada di Tejo
Dixám'bejábu bô água
Dixám'dábu um beijo
Um bêjo di mágoa
Um bêjo di sodadi
Pá bô levá mar,
pá mar leval'nha terra.


Na bôs onda cristalina
Dixám'dábu um beijo
Na bô boca di mimina
Dixám'dábu um beijo óh Tejo
Um bêjo di mágoa
Um bêjo di sodadi
Pá bô levá mar,
pá mar leval'nha terra.


Nha terra ê quêl piquinino
É Cabo Verde, quêl quê di meu
Terra que na mar parcê minino
É fidjo d'oceano
É fidjo di céu
Terra di nha mãe
Terra di nha cretcheu.

(B.leza)



A.C.
01.11.2009


18 comentários:

  1. que fermoso!!! un beijinho de fin de semana (non sei como se di en portugués:)
    muássssssss!!!

    ResponderEliminar
  2. Olá

    Gostei muito de seu espaço. Esta de parabéns. Desejo a vc muito sucesso em seus planejamentos. Abraços.

    Paulo Néry (Arcanun)

    ResponderEliminar
  3. um beijo grande,
    e de você eu sinto emoção real,
    que brota e espalha...

    do seu menino-homem

    ResponderEliminar
  4. Hola Galicia!

    Gracias!
    :=) en portugués "um beijinho de fim de semana"

    Un beso!

    ResponderEliminar
  5. Olá Paulo Néry!

    Muito obrigada pela visita e fico contente que tenha gostado!
    Desejo também muito sucesso no seu blog e na vida!

    Um beijo e bom fim de semana!

    ResponderEliminar
  6. Olá Abraão!

    Muito obrigada :=)!

    É mesmo emoção real :=), fico contente que se note!

    Um beijo e bom Domingo!

    ResponderEliminar
  7. Bom dia amiga...
    Obrigado pela visita e te digo mais!!!
    Foi um prazer conhecer Mariza...
    Um beijo grande

    ResponderEliminar
  8. Que interessante! Adorei o que vi aqui! Parabéns!

    Beijos

    ResponderEliminar
  9. Olá Sereia linda!

    É amiga..., estou a ouvi-la..., "CHUVA"!
    É lindo!

    Um beijo enorme e bom domingo!

    ResponderEliminar
  10. Olá "Depois dos 25, mas antes do 40!"

    Muito obrigada!

    Também quero ver como é "Depois dos 25, mas antes do 40!", depois vou fazer uma visita.

    Um beijo e bom domingo!

    ResponderEliminar
  11. Navegando sem ruma com a intenção de divulgar o meu blog, cheguei até você e gostei do que vi, tanto que pretendo voltar mais vezes. No momento estou impedida de fazer leituras muito extensas, pois a claridade da tela do computador está prejudicando um pouco a minha visão, devo tomar cuidado. Em breve resolverei esse problema. Bem, já que estou aqui aproveito para convidar a conhecer FOI DESSE JEITO QUE EU OUVI DIZER... em http://www.silnunesprof.blogspot.com
    Se gostar, siga-me.
    Por hoje fico por aqui, Espero nos tornarmos bons amigos.
    Que a PAZ e o BEM te acompanhem sempre.
    Saudações Florestais !

    ResponderEliminar
  12. Que não poupemos aplauso aos grandes talentos.
    Cadinho RoCo

    ResponderEliminar
  13. Frias pedras, negro basalto
    Sentinelas do receio à tempestade
    Testemunhas da viajem do tempo
    Cobertas de sal, guardiãs da verdade

    Mas, não há duas reais verdades
    Não há rios que correm para o alto
    Não há amor num coração que mente
    Não há ternura sem viver o momento


    Vem viver a minha cidade inventada


    Doce beijo

    ResponderEliminar
  14. Olá Silvana Nunes!

    Muito obrigada pela visita e por me seguires!
    Desejo que rápido resolvas o problema que afecta a tua visão!
    E vou sim conhecer o teu blog!

    Um beijo de Portugal com votos de rápidas melhoras!

    ResponderEliminar
  15. Olá Cadinho RoCo!

    Obrigada pela visita e este é o caso!
    Não poupemos aplausos a MARIZA!

    Um beijo e bom domingo!

    ResponderEliminar
  16. Olá Profeta!

    Muito obrigada pela visita e pela forma linda de marcar a tua presença!

    Um beijo e bom domingo!

    ResponderEliminar
  17. Olá Maurizio!

    Obrigada pela visita!

    Um beijo de Portugal!

    ResponderEliminar



¡Deja hablar tu corazón...
tus palabras son carícias en mi alma!

ALMA


Deixa o coração falar...
as tuas palavras são caricias para a minha alma!

ALMA


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...